24 de setembro de 2011

O urso com música na barriga

O Bosque Perdido é o lugar mais bonito e incrível do mundo.  Lá a luz do sol, passando entre as folhas das árvores, pinta moedinhas de ouro no chão.  O ar é verde por causa do montão de árvores que vivem por lá.  As sombras são azuis e fresquinhas e parecem dizer: "Vem amigo, vem descansar um pouco!"
Lá no fundo do Bosque Perdido, naquela casinha azul de chaminé fumegante, vive a família Urso-Pardo.  O papai Urso-Pardo é funcionário dos correios do Bosque Perdido.  Ele mora ali com a mamãe Ursa-Ruiva e o filhinho Urso-Maluco.
Urso-Maluco é o filhotinho mais travesso do Bosque Perdido.  Os animais tremem de medo quando ele sai passear: é confusão na certa, porque o ursinho adora fazer brincadeiras de bom e mau gosto.
Um dia, o Urso-Maluco estava ouvindo o papai e a mamãe conversarem.
__Querido - dizia mamãe Ursa-Ruiva - estou com muita vontade de ter outro ursinho.
__Oba!  Vou ter um irmãozinho! - pensou o Urso-Maluco.
__E desta vez, querido - continuou a mamãe - quero que seja uma menininha.
__Essa não! - pensou o Urso-Maluco - Uma irmãzinha eu não quero!  Não dá pra brincar de correr pelo Bosque, não dá pra jogar bola... nem dá pra dar uns cascudos de vez em quando.
__Temos que escrever uma cartinha pra dona Cegonha-Cor-de-Rosa - falou o papai Urso-Pardo decidido e animado.  - Ela nos trará nossa ursinha.
__Ai, querido! Eu quero que seja ruivinha como eu - disse a mamãe, suspirando, toda contente.
Na mesma hora, o Urso-Maluco teve uma ideia... uma ideia daquelas... uma ideia para uma boa travessura.  Escreveu uma cartinha para dona Cegonha antes dos pais.  Ele escreveu assim:
____________________________________________
Dona Cegonha-Cor-de-Rosa
Minha mãe quer ganhar um ursinho.  Ela diz que quer um homenzinho.
Peço-lhe que me mande um irmãozinho no começo da primavera.
Muito obrigado.
Urso-Maluco
____________________________________________
E, para completar a travessura, ainda escreveu:
Nós queremos que o ursinho tenha música... na barriga.
E saiu correndo procurar dona Andorinha, que ia viajar para longe, já que o verão estava no fim.  Dona Andorinha fez o favor de levar a carta.
Finalmente, a primavera chegou e dona Ursa-Ruiva recebeu um telegrama.  Era de dona Cegonha comunicando a chegada de um nenê para o começo da primavera.
E assim aconteceu.  Num dia, sem avisar, a primavera chegou ao Bosque Perdido, cobrindo de cores e flores todas a plantas, deixando a luz do sol mais clara.  A primavera trouxe também dona Cegonha-Cor-de-Rosa, que sobrevoou o Bosque Perdido com um embrulho no bico.  Deu uma volta por cima da casinha azul e entrou pela janela do quarto, deixando em cima da cama um lindo ursinho.
__É a minha filhinha... Oh! Que surpresa!  Não é uma menina é um ursinho menino!  E que lindo ele é! - disse a Ursa-Ruiva, abraçando com carinho o filhotinho.
Todos ficaram contentes e deram uma linda festa que até hoje todo mundo lembra e tem muita saudade.
Uma noite, quando estava colocando o Ursinho para dormir, dona Ursa-Ruiva percebeu que o menino não chorava como todas as crianças.
__Ele toca música!
Era isso mesmo.  Da barriga do Ursinho saía uma musiquinha suava: dlin-dlin-dlin-din.
O Ursinho foi crescendo e a família foi percebendo que ele era mesmo diferente.  Não dizia uma só palavra, mas tocava muitas músicas.  Músicas tristes quando estava triste.  Músicas alegres e bem animadas quando estava alegre e queria dançar.
Só uma coisa deixava o Ursinho intrigado.  Toda vez que dançava ou toda vez que queria tirar um soneca, sentia umas molas e uns parafusos se mexendo em sua barriga, fazendo um barulhinho estranho: fiunnnnnnnnn... como se fosse um bonequinho de vento se esvaziando.
O Urso-Maluco não perdeu tempo e resolveu aprontar uma das suas.
__Vamos pregar um susto no Lenhador do Boque Perdido, maninho! - disse o Urso-Maluco - Eu vou deixar você aqui na beira da estrada.  Quando o Lenhador passar e ouvir sua música, vai ficar muito assustado...hehehehehe.  Agora vou me esconder e esperar ele passar.
Quando o Lenhador passou, não ficou assustado não.  Adorou a música do Ursinho... adorou tanto que resolveu vendê-lo na loja de brinquedos da cidade.  E lá se foi o Ursinho com música na barriga para a vitrine da loja.
Nesse dia, Rafael estava passeando com o papai e passou na frente da loja.

__Olha só, papai, que ursinho lindo!  Compra ele pra mim, papai, compra!  Ouve só, papai, ele toca uma música linda!
O papai entrou na loja, tirou a carteira do bolso, pagou o ursinho e deu de presente ao Rafael.
E lá saiu o menino com o Ursinho com música na barriga, brincando pra valer.
Eu esqueci de dizer que Rafael era um menino muito esperto, curioso, inteligente e... muito descuidado com os seus brinquedos.  Volta e meia, encontravam embaixo da cama a roda de um carrinho, a perna de um soldadinho, a peça de joguinho...
O Ursinho foi o brinquedo preferido do menino por um tempão.  E o pessoal da casa do Rafael achava bem diferente aquele Ursinho... tocava música como se fosse de brinquedo, mas crescia como um urso de verdade!
__Que estranho, meu amiguinho - disse Rafael, colocando o ouvido na barriga do Ursinho. - Sua música deve ter alguma explicação científica!
O menino não segurou a curiosidade.  Resolveu brincar de médico com o Ursinho.  Pegou uma tesoura e:
__Vamos brincar de cirurgia, Ursinho!  Vamos ver o que tem dentro dessa barriguinha...
Quando o Ursinho percebeu o que ia acontecer, deu um pulo, empurrou Rafael e saiu correndo, correndo... correndo tanto que foi parar muito longe da cidade.  O Ursinho estava perdido!
Quando a noite chegou, a Lua reconheceu o Ursinho e avisou o papai Urso-Pardo.  O papai ligou para a polícia, que enviou uma esquadrilha de águias.  Elas encontraram o Ursinho que voltou são e salvo para o colo da mamãe.
__Desculpa, viu, maninho!  Nunca mais faço brincadeiras de mau gosto! - o Urso-Maluco pediu desculpas e deu um abraço no irmãozinho.
E, assim, a família Urso-Pardo continua até hoje vivendo feliz na casinha azul com chaminé fumegante lá no fundo do Bosque Perdido.
Quando você ouvir uma música suave, tocando distante... uma música ao longe... pode ter certeza: é o URSO COM MÚSICA NA BARRIGA.


Erico Verissimo
Eva Furnari

Editora Companhia das Letrinhas



* Aprenda a fazer as máscaras dos personagens*

2 comentários:

O Nome dela é Jéssica disse...

Esse foi o primeiro livro que eu li e me emocionei com o resumo da história, lindinho! Vou contar para os meus filhos!

Anônimo disse...

os meus pais compraram uma compilação de varias estorias do Erico Verissimo quando eu tinha 5 anos e ainda hoje me lembro delas todas.Pena que em portugal não encontre essas estorias para contar ao meu neto!